Adeus a Georg Ratzinger

Morreu Georg Ratzinger, aos 96 anos, o irmão mais velho de Bento XVI. O papa emérito visitou-o há pouco mais de duas semanas.

Georg Ratzinger faleceu nesta quarta-feira, 1º de julho, aos 96 anos. Há anos ele enfrentava complicações em sua saúde, que piorou nos últimos meses.

Conforme o quadro de Georg tornou-se mais evidente, seu irmão mais novo, o papa emérito Bento XVI, decidiu visitá-lo, viajando de Roma até Regensburg em uma viagem de despedida. Foi,também, a primeira vez que o papa aposentado deixou a Itália desde sua renúncia, em 2013.

Ontem, o portal de notícias do Vaticano, o Vatican News, reportou a morte do religioso para o mundo ressaltando a forte amizade entre os dois irmãos e o legado de Georg Ratzinger para a cultura musical da Alemanha, especialmente para a região da Baviera.

Nascido em 15 de janeiro de 1924, muito jovem, Georg teve de participar na Segunda Guerra Mundial lutando na Itália, onde foi feito prisioneiro dos Aliados em maio de 1945. Em junho daquele ano, foi libertado e pôde seguir com sua vocação ao sacerdócio, ingressando no seminário dois anos depois, em 1947. Junto de seu irmão Joseph, Georg foi ordenado padre em 29 de junho de 1951, solenidade de Pedro e Paulo.

“O meu irmão e eu éramos ambos coroinhas, ambos ajudávamos na Missa. Ficou logo claro, primeiro para mim e depois para ele, que a nossa vida seria a serviço da Igreja.”

Georg Ratzinger

Durante trinta anos, de 1964 a 1994, Georg foi o diretor do coral da catedral de Regensburg, o famoso “Regensburger Domspatzen” (pt: Pardais da Catedral de Regensburg), que remonta o século X, sendo uma das mais importantes figuras a dirigi-lo, chegando a empenhar um tour mundial e apresentar-se à Rainha Elizabeth II e a São João Paulo II, muito antes de seu irmão tornar-se papa.

Mons. Georg com seu irmão Joseph (Bento XVI). (Foto: Divulgação).

A relação estreita entre os dois irmãos era bem conhecida e, de certa maneira, acompanhada por milhares de católicos mundo afora com admiração. Desde a renúncia de Bento XVI, em fevereiro de 2013, as visitas de Georg tornaram-se cada vez mais frequentes à Mater Ecclesiae, residência atual do papa emérito. Recentemente, no entanto, o caminho teve de ser trilhado ao contrário. Há pouco mais de duas semanas foi Joseph Ratzinger quem dirigiu-se à Regensburg para uma última visita a seu irmão. Desde sua aposentadoria, esta foi a única viagem de Bento XVI para fora da Itália, até o momento.

“Desde o início da minha vida meu irmão sempre foi para mim não só um companheiro, mas também um guia confiável. Ele foi para mim um ponto de orientação e referência com a clareza e determinação de suas decisões. Ele sempre me mostrou o caminho a seguir, mesmo em situações difíceis.”

Joseph Ratzinger (Papa Emérito Bento XVI)
Despedidas
 EPA / Ansa – Brasil

As cerimônias de despedida de Georg Ratzinger terão início no domingo, 05, com uma homenagem do coral Regensburger Domspatzen.

O povo foi convidado pela diocese a participar das orações na segunda-feira, 06, na catedral metropolitana de Regensburg, e a assinar um livro de condolências na terça-feira, 07.

Na quarta-feira, 08, à tarde, Georg será enterrado depois de um celebração presidida pelo bispo de Regensburg, dom Rudolf Voderholzer.

Manifestação do Papa Francisco
Foto: Reprodução / YouTube.

Hoje, o Papa Francisco divulgou uma carta enviada ao papa emérito prestando condolências pelo falecimento de seu irmão:

A Sua Santidade

Bento XVI

Papa Emérito

Tiveste a delicadeza de comunicar a notícia do falecimento de seu amado irmão Georg a mim antes de mais ninguém. Desejo renovar-lhe a expressão das minhas mais profundas condolências e de proximidade espiritual neste momento de dor.

Asseguro-lhe a minha oração de sufrágio pelo falecido, para que o Senhor da vida, na sua bondade misericordiosa, o introduza na pátria celeste e lhe conceda o prêmio preparado para os servidores do Evangelho.

Rezo também pelo senhor, Santidade, invocando do Pai, por intercessão da Bem-Aventurada Virgem Maria, o apoio da esperança cristã e a terna consolação divina.

Sempre unidos na adesão a Cristo ressuscitado, fonte de esperança e de paz.

Filial e fraternalmente

Francisco

Com informações de: A Santa Sé; Vatican News; The New York Times.

Imagem de destaque: Katharina Ebel / Catholic News Service.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s